sábado, 29 de março de 2014

Reumatismo (Osteoartrite - Artrite Reumatoide) Doença Articular Degenerativa

"Não acreditamos em reumatismo e em amor verdadeiro até o primeiro ataque”.
Marie Von Ebner-Eschenbach


“A artrite, não é apenas uma doença, é também a necessidade de um abraço em você mesma. Ela te obriga, de alguma forma, há passar um tempo com seus limites, e a ter compaixão com seu corpo e sua vida. Por muitas vezes, sou obrigada a parar, simplesmente para respirar fundo em busca de um alívio para a fadiga, e me vejo olhando naquele momento para minha vida, fazendo uma auto análise em poucos minutos...isso ajuda a resolver algumas situações pequenas e grandes...porque por bem ou por mal, precisamos refletir por algo maior. A qualidade de vida, para reumáticos, é possível, mas se faz necessário esforço e esperança para vencermos as batalhas diárias. Entender o nosso corpo, e os nossos limites é essencial para não nos sentirmos incapazes.”

"Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver."

Nome: Ignês Emanuela Gomes de Freitas(meu apelido é "Manu”)



“Reumatismo representa segunda maior causa das faltas ao trabalho no Brasil”.


Dor
Simboliza falta de amparo. A pessoa se sente só, não consegue resolver problemas emocionais e culpa-se, inconscientemente. A dor vem mostrar que algo está errado em sua vida e que você está se sentindo limitado para agir em seu próprio benefício. Quando uma pessoa está sobrecarregada de serviços e responsabilidades, contrariando seu bem estar e prejudicando seu amor próprio, seu inconsciente atuará, “avisando-a” que está na hora de refletir e fazer mudanças. (Linguagem do Corpo de Cristina Cairo)
Artrite
ARTRITE ou OSTEOARTRITE - Representa um coração cheio de críticas e ressentimentos por pessoas que não valorizam seus esforços. Pessoas com esse tipo de inflamação são as que, às vezes, perdem tempo questionando, em pensamentos, os porquês das atitudes das pessoas. Não conseguem sentir que são amadas e geram conflitos de carência. Costumam culpar os outros pelo mal que as aflige. Essas pessoas precisam desligar-se do passado através do perdão.


Articulações (cotovelos/joelhos/ombros/tornozelos)
As articulações simbolizam a gratidão no relacionamento humano e facilidade para compreender as mudanças obrigatórias no seu rumo. Quanto mais natural e confortador for seu jeito de aceitar a vida com suas atribulações e mudanças repentinas, mais saudáveis serão suas articulações. 


Quem não sente gratidão e alegria pelas coisas simples, que tanto as outras pessoas quanto a natureza lhe proporcionam, não reconhece, docilmente, os favores e gentilezas que lhe dedicam e não percebe a grandiosidade de cada gesto, por menor que seja, está sujeito a ter problemas nas articulações, e principalmente na articulação da coxa com o quadril (cabeça do fêmur) que simbolizará a avareza e a mente inflexível e apegada. Portanto, quanto mais você for compreensivo e flexível com as atitudes alheias, melhores e mais livres serão as suas articulações. Articule-se com sabedoria.


De acordo com dados da Previdência Social, a Osteoartrite também chamada de Osteoartrose (AO), Artrose ou Doença Articular Degenerativa é responsável por 7,5% de todos os afastamentos do trabalho, atinge 15 milhões de pessoas no Brasil.

Dentro do conjunto das doenças osteoarticulares conhecidas popularmente como "reumatismo", a Osteoartrite ou Osteoartrose atinge 16,5% da população maior de 45 anos e chega a alcançar até 65% das pessoas acima de 60 anos.  No Brasil, essa enfermidade representa a segunda maior causa das faltas ao trabalho e da aposentadoria por invalidez. De acordo com dados da Previdência Social, a Osteoartrite é responsável por 7,5% de todos os afastamentos do trabalho. A doença é a segunda causa da prorrogação do auxílio-doença, com 10,5%, e o quarto motivo das aposentadorias precoces (6,2%).

“A Osteoartrite é uma doença crônica e, por ser altamente incapacitante afeta substancialmente a qualidade de vida dos pacientes, principalmente pela dor e pela diminuição progressiva de mobilidade”, explica o ortopedista José Francisco Nunes Neto. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Osteoartrite é a quarta doença que mais reduz a qualidade de vida, a cada ano vivido. A doença, também chamada de Osteoartrose (AO), Artrose ou Doença Articular Degenerativa, caracteriza-se pelo desgaste da cartilagem articular e por alterações ósseas, conhecidas popularmente como “bico de papagaio”. Assim há um aumento de atrito entre os ossos que compõe a articulação levando a inflamação e dor.

Os sintomas da Osteoartrite podem permanecer leves ou mesmo desaparecer por longos períodos quando o paciente é bem assistido e orientado. O sintoma mais importante da Osteoartrose é a dor nas articulações, que costuma começar levemente e aumentar de intensidade no decorrer dos anos. Enrijecimento e diminuição da mobilidade articular também estão entre os sinais possíveis da osteoartrite. “Além do uso de medicamentos, o condicionamento físico, por meio de exercícios aeróbicos, e a redução no ganho de peso são medidas importantes para o controle dos sintomas”, explica o especialista.


Não há cura definitiva para a Osteoartrite, mas o tratamento pode reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente. O tratamento deve ser multidisciplinar e buscar melhora funcional, mecânica e clínica. Os tratamentos convencionais para a osteoartrite incluem analgésicos, anti-inflamatórios não esteroides (AINES) e medicamentos condroprotetores (remédios que podem retardar a progressão da doença). Mundialmente se procura uma terapia complementar para a OA, principalmente para os pacientes que tem contra indicações gástricas ao uso de anti-inflamatórios convencionais. É o caso do fitoterápico DC Harpagophytum procumbens DC, usado há alguns anos na Europa e que é atualmente comercializado no Brasil com o nome de Arpadol.


O DC Harpagophytum procumbens DC atua nos três pilares de tratamento da Osteoartrite, como é preconizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS): Dor, Inflamação, e Proteção da cartilagem. Além disso, diversos estudos clínicos demonstram a segurança do medicamento no uso prolongado. Em um estudo, realizado na Inglaterra, com 259 pacientes portadores de osteoartrite, mais de 80% dos participantes apresentaram redução da dor e melhora da qualidade de vida com o uso da substância. Além desse importante achado, o estudo mostrou ainda que uma parte significativa dos pacientes parou de tomar ou reduziu as doses de analgésicos.

Desde 2011, o SUS incluiu o extrato seco de DC Harpagophytum procumbens (Hp) DC, comercializado com o nome de Arpadol no Brasil, na lista de distribuição gratuita. A inclusão foi feita após uma profunda análise das evidências científicas em relação à substância, utilizada há mais de 50 anos na Europa. DC Harpagophytum procumbens (Hp) DC possui 109 estudos publicados sendo 75 pré-clínicos e 34 clínicos. Isso atribuiu ao produto uma ampla classificação de recomendação e evidência científica.

 Recomendações

  • Consultar o médico e seguir o tratamento medicamentoso recomendado por ele.
  • Repousar por algum tempo durante o dia e depois de atividades que solicitem a articulação acometida pela osteoartrite.
  • Adotar uma postura cuidadosa, ao sentar-se, levantar objetos e andar, para evitar posições forçadas que sobrecarreguem as articulações.
  • Evitar atividades que promovam impactos repetitivos e carregar peso.
  • Usar sapatos confortáveis que ofereçam boa base de apoio.
  • Praticar exercícios que fortaleçam a musculatura para conferir estabilidade às articulações.
  • Controlar o ganho de peso.
  • Usar bengala ou andadores – certamente esses objetos lhe darão maior independência de locomoção.
  • Utilizar sempre os corrimãos das escadas e as alças de apoio no banheiro.


DEF – Dicionário de Especialidades Farmacêuticas (Bula do Arpadol -
Harpagophytum procumbens DC)

"Quando a boca cala, o corpo fala. Quando a boca fala, o corpo sara."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...